A vida escolar dos filhos



Famílias que dizem “somos presentes!”

Uma das questões que nós professores e diretores de escola mais mencionamos é  que por meio da participação, do envolvimento e da colaboração que permeia a parceria entre família e escola, crianças e jovens percebem que todos têm o mesmo desejo: o sucesso escolar.

No tripé em que o estudante é protagonista e os adultos coadjuvantes, espera-se o empenho de cada um para que o conhecimento seja potencializado.

Queremos propor para que pensemos em tudo que já fizemos e no que  ainda faremos para que 2018 seja de êxito para todos nós. É oportuno fazermos um balanço de janeiro até agora. O que foi realizado ou deixou de ser em relação a essa participação na vida escolar dos filhos?  Escrever uma lista contendo as respostas e buscar atingir as metas que ainda não foram alcançadas pode dar trabalho, mas poderá ser um roteiro a fim de alcançarmos os resultados gratificantes.

Para quem conseguiu estar mais presente e dedicado naquilo que se propôs, a dica é manter o foco, permanecer junto, lutando sempre.

Compartilhamos 10 regras de ouro que ajudam a estreitar o relacionamento da família com a escola, no que diz respeito ao desempenho escolar dos filhos e a adotar algumas ações, se necessário, para que eles percebam que nós, os adultos, os valorizamos e temos interesse no que eles fazem:

1 – Participar de todos os eventos da escola. 

2- Ler os comunicados enviados por agenda, e-mails e aplicativos.

3- Acompanhar os estudos, o rendimento nas avaliações e as notas que são divulgadas.

4- Estabelecer rotina e tempo para estudos e lazer.

5- Fortalecer os vínculos entre os membros da família e os da escola, lembrando que conseguirão proporcionar uma educação de qualidade, sendo que cada um tem um papel a desempenhar.

6-Fazer perguntas aos educadores sobre o que precisam saber sobre o desenvolvimento escolar.

7 – Ler os relatórios enviados pela instituição sobre o desempenho dos filhos.

8- Ter interesse por conhecer as amizades que eles têm, o que postam nas redes sociais e quem são os amigos virtuais.

9- Estimular ou instigar as iniciativas de estudos, valorizar as conquistas e acompanhar as lições de casa e, caso os filhos não compreendam algo, encaminhar para os professores essas demandas.

10- Prestigiar os trabalhos e apresentações propostas pela escola e desenvolvidas pelos filhos.

 

Conforme afirmamos, a escola e a família precisam permanecer parceiras.

A confiança na instituição é fundamental. Independentemente da situação, permaneçam presentes!

Temos certeza que as nossas crianças e jovens agradecem.

 

Professora Dra. Jozimeire Angélica Stocco de C. N. da Silva
Diretora-Geral das Unidades 1, 2 e 3, Pós-doutoranda em Educação pela PUC/SP, Doutora em Educação pela PUC/SP,  Mestra em Educação, Especialista em Educação Infantil.