Não se faz mais vestibular como antigamente – Colégio Stocco

Não se faz mais vestibular como antigamente

01/dez/2021

A escolha do curso superior é motivada por fatores internos e externos, em que o estudante se vê diante de diversas possibilidades para alcançar seu protagonismo no futuro. Para que isso seja atingido, o novo Ensino Médio do Colégio Stocco fundamenta-se em pilares alinhados às novas estruturas e tendências dos vestibulares: Formação cultural e acadêmica, Cidadania do mundo, Internacionalização curricular e Lifelong learning. Com eles, espera-se tornar a escolha mais significativa e mais abrangente de possibilidades para o jovem. 

Neste blog, apresentaremos como são atualmente os acessos às Universidades, que são Instituições de Ensino Superior, de produção do conhecimento e desenvolvimento da ciência. Esses lugares são foco para aqueles que desejam se desenvolver de forma acadêmica e científica e também procuram se habilitar para o exercício das tão desejadas carreiras profissionais.

Um mundo de possibilidades

Ser o que se deseja implica em autoconhecimento, reflexão, discernimento e muito esforço. Ao longo da escolarização, em particular durante os três anos do Ensino Médio, o estudante explorará possibilidades de engajamento em diferentes áreas do conhecimento, permitindo-se aprofundar reflexões sobre sua futura carreira profissional.

Alcançar a tão almejada carreira demanda esforço individual para aprimorar e evoluir suas habilidades, a fim de que passe a possuir competências técnicas para executar ações em grau mais elevado, alcançando o nível acadêmico e profissional.

Considerando a aptidão uma capacidade inata no indivíduo e a profissão uma necessidade social extrínseca, o “primeiro motor” para fazer a junção desses dois elementos é o desejo do indivíduo. O desejo pessoal de se tornar parte integrante da sociedade e exercer sobre ela uma contribuição é a energia que impulsiona o humano a vencer dificuldades, a quebrar barreiras e paradigmas para tornar realidade o que já está presente em forma de potência dentro de si.  

Um lugar ao sol no mundo profissional

Não há jovem que esteja no Colégio Stocco e que não deseja para si um “lugar ao sol nessa seara”, isto é, o seu posicionamento social enquanto parte integrante de uma sociedade viva econômica e culturalmente. Assim,  abre-se aqui uma porta em direção à realização desse feito – o Ensino Médio, sendo a parte final da Educação Básica e eixo para o ingresso ao Ensino Superior. 

Novos modelos de vestibulares

Manter-se atualizado com a estrutura dos processos seletivos das principais universidades e faculdades brasileiras é uma missão quase impossível, inclusive para profissionais da educação. A impressão mais comum é a de que nossos filhos, para passar no tão desejado curso, farão provas e mais provas, todas elas buscando identificar aqueles que memorizaram a maior quantidade de conteúdos conceituais, exatamente como fizemos em nossos vestibulares há 20 ou 30 anos. Isso mudou, e muito.

O mercado de trabalho já faz, há um bom tempo, os principais cursos superiores do país incluírem em seus processos seletivos etapas que buscam identificar componentes socioemocionais em seus candidatos. Esse movimento começou com o curso de Direito da Fundação Getúlio Vargas que, desde a sua criação em 2002, incluiu um exame oral com uma apresentação individual e um debate em grupo. Seguindo essa tendência, o novo curso de Engenharia do INSPER realiza também um exame oral com sucessivas discussões em grupo, observando, entre outras características, a capacidade do candidato de se comunicar de maneira assertiva, de expressar os próprios pontos de vista, de trabalhar em equipe, de apresentar argumentos e de escutar argumentos de outras pessoas. Esse processo passou a ser adotado, também, no processo seletivo dos cursos de Administração e Economia da instituição.

O mesmo caminho seguiu o curso de Medicina do Albert Einstein, que adotou as Mini Múltiplas Entrevistas (MME), um processo seletivo utilizado por muitas faculdades de medicina no Canadá, Reino Unido e em mais de 30 cursos nos EUA. As MME consistem numa série de 8 (oito) estações de avaliação estruturadas e com tempo controlado, baseadas em “cenários” que darão aos candidatos diferentes oportunidades de expor suas impressões e habilidades. As competências avaliadas incluem comunicação efetiva, empatia, pensamento crítico, liderança, ética, compaixão e motivação.

Os cursos de Administração da FGV – Fundação Getúlio Vargas – passaram a incluir em seu processo seletivo uma “Carta de Motivação” e uma entrevista com professores da faculdade, na qual o candidato deverá defender os argumentos presentes no texto enviado. Será observada, segundo o manual do candidato, “a capacidade de influenciar o meio em que atua, interagir com novas experiências sociais e de exercer plenamente sua autonomia nas organizações, respeitando as posições dos demais indivíduos”.

A pandemia acabou se tornando um catalisador deste processo. A ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing -, por exemplo, deixou de aplicar uma prova de conhecimentos gerais e passou a exigir dos candidatos uma redação e uma entrevista, ambas feitas on-line.

O Ensino Médio do Colégio Stocco

Passar no vestibular desejado se faz somando esforços e competências. O Colégio Stocco reúne o melhor time de docentes e gestores recém-contratados e super experientes para atender às expectativas de quem deseja e se propõe a despender energia para a realização desse sonho acadêmico e profissional!

Venha nos conhecer e surpreenda-se!

Alexandre Abbatepaulo

Professor de Química, Especialista em Vestibulares e Gestão Escolar

Roberto Belmonte

Diretor Operacional do Colégio Stocco

Veja mais postagens

Política de Privacidade | © 2022 Colégio Stocco - Todos os direitos reservados
×